post

Os Paralamas do Sucesso – 9 Luas (1996)

Os Paralamas do Sucesso – 9 Luas (1996)

Salve galera do blog A História do Disco, tudo certo com vocês? Eu sou Alexandre Bottura é um imenso prazer estar aqui novamente para compartilhar com vocês mais um grande álbum. Hoje teremos muitas informações, experiências pessoais e claro, muita música boa.

Prepare-se meu caro leitor, pois trago à você um dos maiores discos de uma das maiores bandas nacionais de todos os tempos, sim, estou falando da banda Os Paralamas do Sucesso, e do disco 9 Luas, um grande clássico dentre todos os álbuns da banda lançados até hoje. O 9 Luas é o oitavo álbum de estúdio da banda e foi em lançado em Julho de 1996 levando o selo da EMI Music. A produção ficou por conta de Carlos Savalla, engenheiro e técnico de som que já havia trabalhado na gravação de discos de grandes artistas como: Djavan, Erasmo Carlos, Legião Urbana e Pato Fu.

O álbum marca a retomada da banda em relação ao pop rock e contando com uma pitada de música latina, bem diferente do anterior, Severino, no qual as canções foram mais voltadas pro reggae, ska e new wave, além de ter uma forte influência da música nordestina. Mas voltando ao disco de hoje, o 9 Luas mostra uma diferenciação na sonoridade e também na linguagem musical, soando como grandes bandas de rock americanas dos anos 90. Na gravação do disco, além dos três integrantes principais da banda – Herbert Viana (Voz e Guitarra), Bi Ribeiro (baixo) e o mestre João Barone (bateria) – participaram também os músicos de apoio:  João Fera (Teclados), Eduardo Lyra (Percussão) e Chico Neves (Samples na faixa Busca Vida).

Agora vou falar das faixas desse grande disco. A primeira é a clássica,  que ainda é tocada nos shows de hoje, Lourinha Bombril, canção que na verdade é uma versão da música Parate Y Mira (em português, Parar e Olhar) de uma popular banda argentina chamada Los Pericos, esta que foi fundada em 1986 e tendo como influência o reggae e o ska. Posteriormente temos Outra Beleza, uma mistura sonora latina com samba e que contou com a participação do grupo As Gatas, conjunto vocal que se originou na cidade do Rio de Janeiro. Logo após, temos La Bella Luna, canção que expressa toda a influência de reggae que passou a acompanhar a banda ao longo dos anos. A quarta faixa, denominada De Musica Ligeira, traz uma pegada mais rock, é uma versão de uma música da banda Soda Stereo – banda de rock argentina formada em 1982 e que teve sucesso internacional no final dos anos 80 e 90 – e sim meu caro leitor você já deve ter ouvido essa canção com o Capital Inicial, porém é válido citar que a versão do Capital foi lançada em 2002, seis anos depois da versão do Paralamas. Particularmente prefiro a versão do Paralamas.

Continuando a falar das faixas deste disco temos, Capitão da Indústria, que narra as dificuldades e correrias do dia a dia – emprego e demais afazeres – e a rotina pesada que todos nós levamos. Depois temos, O Caminho Pisado, faixa que também contém uma levada mais rock, tem melodia e letra incríveis, em minha opinião é uma das melhores músicas já feitas da banda e que mostra o monótono cotidiano. A sétima faixa não cabe qualquer análise ou descrição, a expressão “obra de arte” é suficiente para explicar sua existência, estou falando de Busca Vida. A oitava faixa se encaixa nos adjetivos das anteriores, e foi concebida com a parceria junto a Nando Reis e Marcelo Fromer (na época, integrantes do Titãs), o que torna a música mais clássica, ela alias foi lançada pelo Titãs no álbum Domingo de 1995, e tem um final que lembra muito bem as linhas de bateria de Sir Ringo Star na música Dear Prudence do antológico White Album.

A nona faixa do disco é Sempre Te Quis, uma balada pop romântica podemos assim dizer. A décima faixa, Seja Você, é um reggae sobre você gostar do jeito que você é, da pessoa que você é. Posteriormente temos, A Nossa Casa, décima primeira faixa do álbum que fala sobre relacionamento – as partes boas e também as ruins. E fechando o disco com chave de ouro temos, Um Pequeno Imprevisto, canção que também pode ser denominada como “obra de arte”, tem melodia e letra inspiradoras que mostram a qualidade e capacidade musical da banda. A beleza da faixa também pode ser explicada pela parceira na composição, onde temos Herbert e Thedy Correa (vocalista do Nenhum de Nós).

Bem meus caros, este álbum marca o auge de uma década de grandes lançamentos e grande artistas no cenário do rock nacional, década que na minha opinião foi praticamente o último suspiro do rock tupiniquim. Por isso, é válido afirmar que esse foi um dos maiores álbuns já lançados, por tudo aquilo que eu já citei acima, por sua sonoridade, qualidade e acima de tudo, maturidade musical. Este álbum é aquele que você deve adquirir em vinil, CD, mp3, etc, ou seja, todos dos formatos possíveis.

A partir desse disco eu tive a certeza de que, tanto a banda quanto o rock jamais seriam apenas mais um grupo ou um estilo musical, confesso que ao atingir um pouco mais de maturidade as canções fizeram mais sentido e também me ajudaram muito em minha formação musical, não temos dúvida de que Os Paralamas do Sucesso são uma escola musical e referência pra qualquer músico.

Com um total de treze álbuns , sete álbuns ao vivo e um acústico MTV, Os Paralamas do Sucesso estão na ativa desde 1983. Uma das fases mais difíceis dessa trajetória foi em 04 de Fevereiro de 2001, onde num acidente trágico Herbert perdeu sua esposa, Lucy. O cantor, guitarrista e compositor ficou gravemente ferido e ainda ficou paraplégico. Porém, isso não o impediu de voltar aos palcos e após um tempo de recuperação Os Paralamas gravaram outro disco antológico, Longo Caminho. A banda continuou e continua até hoje fazendo shows e turnês, e eu tive a honra de vê-los tocar ao vivo e isso eu jamais esquecerei.

Bom meus caros leitores, o que me resta agora é agradecer a oportunidade de analisar este álbum antológico do rock nacional aqui no AHD, obrigado Flávio Oliveira e Bruno Machado.
Viva o Rock ‘n Roll! Viva o Rock Nacional! Viva Os Paralamas do Sucesso. Um Abraço à todos e até a próxima.

 

Faixas do Disco

1 –  Lourinha Bombril (Parate Y Mira)

2 – Outra Beleza

3 – La Bella Luna

4 – De Música Ligeira

5 –  Capitão de Indústria

6 – O Caminho Pisado

7 – Busca  Vida

8 – O Caroço da Cabeça

9 – Sempre Te Quis

10 – Seja Você

11 – Na Nossa Casa

12 – Um Pequeno Imprevisto

Confira o videoclipe da faixa Busca Vida.

Infelizmente não encontramos link no Youtube com o disco (cd) na íntegra, porém você pode
encontrar o mesmo em plataformas como Spotify e Deezer!

One thought on “Os Paralamas do Sucesso – 9 Luas (1996)

Deixe uma resposta para Curso Fórmula De Mixagem Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *