post

Pato Fu – Isopor (1999)

Pato fu – Isopor (1999)

Salve salve meus queridos leitores do site A História do Disco, quem vos lhe escreve é Bruno Machado, demorei mas voltei para trazer mais uma banda nacional que deixou sua marca nos anos 90 e 2000. Hoje vou destacar o quinto álbum de estúdio da banda mineira, Isopor, de 1999.

Confesso que há muito tempo tenho vontade de escrever uma matéria sobre o Pato Fu, que pra mim foi uma das mais gratas surpresas da músicas brasileira do fim dos anos 90 e começo dos anos 2000. Sempre me chamou atenção as várias canções do grupo que eram cheias de sentimento, bons arranjos musicais e questões adolescentes e também sociais. Além disso, o timbre e a afinação de Fernanda Takai são excepcionais, uma voz doce e ímpar que surpreende os amantes de música até hoje.

Confesso que não sou um expert quando o assunto é a discografia do Pato Fu, mas sempre acompanhei os hits do grupo e por isso tive o cuidado de dar uma estudada e sentir qual foi o disco mais engajado da banda, pelo menos na minha humilde opinião. O álbum Isopor traz uma boa fórmula: vários hits, arranjos bem diferentes e um Lado B feroz.

Primeiramente destaco Made In Japan, a banda teve a audácia de gravar uma música em japonês, e digo mais, a canção é muito boa e tocou nas rádios brasileiras sem nenhum problemas. A faixa ainda ganhou videoclipe, e o mesmo também teve destaque na MTV brasileira. Posteriormente temos a canção que dá nome ao disco, Isopor, faixa altamente subversiva e que contrasta com a delicada voz de Fernanda Takai, o baixo com distorção e com uma linha hipnotizante fazem com que você fique bem vidrado do começo ao fim da música.

Voltando ao lado A temos, Depois, um pop que conta com um riff marcante e um refrão chiclete. O tipo de música que fica durante semanas e semanas nas paradas radiofônicas e o dia todo na nossa cabeça. Mais uma vez o baixo conta com uma distorção e uma linha que dá o swing preciso pra canção. A quarta faixa é Um Ponto Oito, confesso que antes de ouvir esse álbum eu nunca tinha ouvido essa música, se caracteriza como rock e não trás nenhuma formula pronta em relação a uma canção comercial, não trás repetição de estrofes, mas sim boas reflexões a cada frase.

Na canção Imperfeito o Pato Fu nos leva até os anos 60, a pegada é muito Jovem Guarda, desde a roupagem da música até a letra. Você consegue ouvir o refrão e imaginar Fernanda Takai como uma integrante do movimento citado acima, o teclado também é muito marcante assim como os vocalizes. Já em Morto, o guitarrista John Ulhoa solta a voz nesta canção que traz uma crítica social bem sagaz e faz com que você ouvinte pare pra pensar em certas coisas.

Antes de continuar falando das faixas desse disco eu gostaria de citar como surgiu o nome da banda. Um dos integrantes viu um gibi do Garfield em que o mesmo diz: Eu sei Gato-Fu! A partir daí os integrantes do grupo só trocaram o animal, no caso Pato e deram o nome à banda.

Voltando as canções desse grande álbum temos, O Filho Predileto de Rajneesh, que é um breve recado para os machões de plantão que temos em nossa sociedade. A música em 1999 já fazia muito sentido, hoje faz mais ainda. O arranjo é um prazer a parte, pra quem gosta de um rock com toques de pop é um prato cheio. Posteriormente temos a principal faixa do disco, Perdendo Os Dentes, canção que conta com uma letra excepcional que faz com que você entenda tudo o que passou na adolescência, toda vez que eu ouço ela aliás, um filme passa na minha cabeça. Acredito que hoje o que mais sentimos falta na música, num contexto geral, são canções que nos façam refletir ou lembrar de determinados períodos de nossa vida. A roupagem da música também faz a diferença, um pop leve e envolvente. Um sucesso radiofônico que com certeza ficará pra sempre na memória dos jovens do ano de 1999.

Ainda temos neste álbum a canção Olimpíada 2000, alguns não vão se lembrar mas em 2000 tivemos as olimpíadas foram disputadas em Sidney e o Pato Fu fez essa música para embalar a equipe brasileira na competição.

Bom meus queridos em suma é isso, quis trazer pra vocês um pouco do que foi o Pato Fu com seu grande disco Isopor de 1999. Vale muito a pena ouvir os outros álbuns da banda que trazem vários sucessos e também belíssimas regravações de clássicos da Legião Urbana e também dos Mutantes. O último projeto do grupo foi Música de Brinquedo, também vale muito a pena conferir a genial ideia do grupo mineiro.

Eu vou ficando por aqui pessoal, espero que vocês tenham gostado da matéria, até a próxima 😉

Faixas do Disco

1 –  Made In Japan

2 – Isopor

3 – Depois

4 – Um Ponto Oito

5 – Imperfeito

6 – Morto

7 – O Filho Predileto Rajneesh

8 – Perdendo Os Dentes

9 – Saudade

10 – O Prato Do Dia

11 – Quase

12 – Olimpíada 2000 – Faixa Bônus

Curta o videoclipe da faixa Depois.

Ouça o álbum Isopor na íntegra!

Confira a faixa bônus Olimpíada 2000.

2 thoughts on “Pato Fu – Isopor (1999)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *