post

Tears For Fears – Songs From the Big Chair (1985)

tears for fears – songs from the big chair  (1985)

Fala galera do A História do Disco, cá estamos nós para mais uma resenha! Hoje falaremos sobre o ano de 1985, um ano muito bom para se escolher um disco, diversidade é uma palavra que podemos utilizar para simplificar esse ano. Tivemos pop, hip hop, heavy metal, rock nacional, discos dos mais diversos e variados estilos que conhecemos. Apesar dessa vasta variedade sonora, 1985 foi um ano que não tive problemas em escolher o disco. Usarei o lado sentimental para tal escolha. Foi aquele lance de bater o olho e falar: é esse e ponto. Uma banda que afetivamente sempre esteve presente em minha vida desde os primórdios, aquela que junto com os Beatles e algumas outras sempre estiveram na vitrola. Pois bem, falaremos hoje sobre a banda Tears For Fears e, mais precisamente, sobre seu segundo disco Songs From the Big Chair (1985). Definitivamente o maior sucesso da carreira dessa singular banda, poderíamos dizer também, deste dueto formado por Roland Orzabal (vocal/guitarra) e Curt Smith (vocal/baixo).

sobre a banda

Orzabal e Smith se conheceram ainda adolescentes e participaram de outras duas bandas antes de finalmente criarem o Tears for Fears, ambos participaram como músicos auxiliares da banda Neon. O primeiro disco profissional da dupla veio em 1980 com a banda Graduate. Em 1981 Orzabal e Smith decidem criar o Tears for Fears, o nome da banda faz alusão ao método de terapia que o psicanalista americano Arthur Janov desenvolveu, Arthur ficou famoso por ter John Lennon como seu paciente, já o estilo musical ao qual o Tears for Fears era rotulado chamava-se Synth-pop.

No início da década de 80 com o lançamento dos sintetizadores surgiram diversas bandas que os utilizavam como base para suas composições, já até citei aqui em uma resenha do Rush que a banda surfou muito a onda dos sintetizadores. Mas voltando ao Tears for Fears, a banda teve seu primeiro sucesso no ano de 1982 com a música “Mad World”, no ano seguinte a banda lança seu primeiro disco The Hurting chegando assim ao topo das paradas do Reino Unido e se fazendo escutar no resto do mundo.

Songs From the Big Chair

Lançado em fevereiro de 1985 Songs From the Big Chair teve em “Shout” o single que abriu as portas para o mundo, foi top 5 no Reino Unido e primeiro lugar nos EUA, mas o single que consolidou o Tears for Fears como uma das maiores bandas dos anos 80 foi “Everybory Wants to Rule the World”. “Head Over Heels” e “I Believe” completam a lista de singles que fizeram de Songs From the Big Chair um disco que ficou nas paradas de todo o mundo por mais de um ano. Uma peculiaridade, foi durante a turnê do Songs From the Big Chair que os músicos conheceram a cantora Oleta Adams que futuramente viria a fazer uma participação mais do que especial no disco The Seeds Of Love (1989), na música “Woman In Chains”.

Em Songs From the Big Chair, o Tears For Fears encontrou e refinou o seu estilo único de fazer música, dosando o Synth-pop com uma camada mais sofisticada de instrumentos, transformando essa dosagem em um estilo próprio e destacando a importância que os músicos dão realmente para a transformação harmônica de instrumentos em ótimas músicas. Para darmos uma dimensão da grandiosidade desse disco, a turnê de Songs From the Big Chair terminou somente no ano de 1986, nos dias atuais ficar esse tempo excursionando soa até natural, mas imaginem quase dois anos de excursão pelo mundo em meados dos anos 80? Puxado não? Na verdade, o tempo de turnê mostrou somente o quanto o Tears For Fears evoluiu como banda, alcançando lugares jamais imaginados por Orzabal e Smith. O salto musical dado nesse segundo e, podemos dizer melhor álbum já feito pela banda, foi fundamental para a longa carreira dessa maravilhosa banda que carrego em minhas playlists desde o cassete.

mais sobre o tears

Após uma longa e exaustiva turnê que incluiu muitos shows e participações em festivais e premiações e a produção do terceiro disco um tanto quanto longa, enfim, em 1989 é lançado The Seeds of Love, um bom álbum que rendeu outra mega turnê para o Tears For Fears. Os singles de maiores sucessos foram “Sowing the Seeds of Love” e “Woman in Chains”, esta última conta com participação de Phil Collins na bateria e Oleta Adams, cantora que Orzabal conheceu durante a turnê de Songs From the Big Chair, conforme citado anteriormente nesta resenha.

Em 1991 após um desentendimento entre Orzabal e Smith a banda chega ao fim. Mantendo o nome ainda ativo Orzabal lança em 1992 o single “Ladie So Low” para promover o lançamento da coletânea de melhores sucessos da banda Tears Roll Down (Greatest Hits 82-92). Em 1993 Smith lança seu primeiro álbum solo e Orzabal continua sobre a alcunha de Tears For Fears lança o álbum Elemental e estoura outro single “Break It Down Again”, dessa vez não com o mesmo impacto, mas com força suficiente para fazer mais uma turnê mundial. Em 1995 ainda somente com Orzabal o Tears For Fears lança Raoul and the Kings of Spain, mas dessa vez não consegue atingir o mesmo sucesso dos discos anteriores.

 

Somente em 2004 o Tears For Fears original de Orzabal e Smith lançam um novo disco,  Everybody Loves a Happy Ending. De lá para cá o Tears For Fears tem feito pequenas turnês e apresentações ao redor do mundo. Eles vieram no Rock In Rio em 2017, fazendo um dos melhores e mais aguardados shows daquela edição. Ainda em 2017 eles lançaram a coletânea Rule the World: Greatest Hits com duas canções novas  “I Love You But I’m Lost” e “Stay”, algo que não acontecia desde o disco Everybody Loves a Happy Ending de 2004.

Galera, é isso! Tinha feito uma resenha menor e mais objetiva, mas a pedido do grande Bruno Machado fiz um breve resumo da carreira dessa banda que é mais que singular, insisto nessa palavra pois não encontro banda que ao longo desses quase 40 anos fizeram ou faz música como esses caras. Fico por aqui e logo mais – se meu TCC deixar – estarei com mais uma resenha, agora do ano de 1986. Um grande abraço e nos encontramos aqui no A História do Disco.

Faixas do Disco

1 –  Shout

2 – The Working Hour

3 – Evebody Wants To Rule The World

4 – Mothers Talk

5 – I Believe

6 – Broken

7 – Head Over Heels/Broken

8 – Listen

Infelizmente não encontramos link no Youtube com o álbum na íntegra, porém você pode

encontrar o mesmo em plataformas como Spotify e Deezer!

4 thoughts on “Tears For Fears – Songs From the Big Chair (1985)

  1. Hello there. I discovered your blog by the use of Google while searching for a related subject, your site came up. It appears to be great. I have bookmarked it in my google bookmarks to come back then. Rozelle Iggy Cliff

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *